Se tem algo que eu não sou é esportista. Nem “real” e nem virtual. Eu até gosto, mas não tenho estímulo algum. E para os videojogos é parecido. Parei de praticar esporte virtual (Se tem um termo que eu odeio e que não faz sentido algum é “atleta virtual”. Quem diabos inventou isso? Maldito!) há algum tempo, mais especificamente no Super Nintendo, com o International Super Star Soccer Deluxe. Okei, lembrei que passei horas e mais horas no Wii Sports, mas tirando isso, parei no ISSSD mesmo (nota mental: colocar o Wii Sports pra rodar novamente. Eita jogo bom…). Em falando de jogos de esporte, não gosto de nenhum atualmente. Acho FIFA uma bela porcaria de se jogar, odeio os controles que cismam ir contra o jogador (aí você vai dizer que é a prática, que sou ruim, mas e daí? Não tenho paciência pra isso, em jogo de esporte eu quero pegar o controle e sair jogando). Já com Winning Eleven a coisa é um pouco diferente. Na hora em que pego no joystick já consigo me divertir. Pode não ser a simulação perfeita, mas o que importa é a diversão. Se eu quiser simulação eu vou logo pra rua e jogo bola de verdade, certo?

pes.jpgSó que apesar de toda a minha não-paixão com jogos de esportes, existe um que eu muito provavelmente comprarei. Apenas não o farei se as críticas destruírem completamente o jogo, e o título em questão é justamente o supracitado Winning Eleven, porém a versão para Wii. Abaixo você poderá ver, caso ainda não tenha feito, um pouco do esquema do jogo, que aparentemente desconstrói toda a jogabilidade atual da série e recria especialmente para as funcionalidades do Wii. Você pode, com o ponteiro, controlar outros jogadores além do que você controla com a alavanca analógica e cria as mais diversas estratégias durante o desenrolar do jogo. Sinceramente fica difícil chegar a alguma conclusão apenas nos vídeos, já que no caso você precisa sentir o jogo, mas eu aposto as minhas fichas na talentosa Konami. Não acho que ela trataria com descaso uma das suas principais franquias, especialmente no Wii, que tem um teórico potencial para jogos como esse (meu pai jogaria). E por se tratar de um esforço feito especialmente para o Wii – não é à toa que a versão para o console será lançada meses após a concorrência – acredito que o resultado será bom. Geralmente jogos pensados – ou no caso, repensado – especialmente pro sistema têm resultados muito bons no quesito in-game experience. Mas se eu estiver enganado e esse for mais um execrável port de PS2, quebrarei a cara e morderei a língua. Mas pelo menos não gastarei mais 150 reais.

Ah, o jogo terá partidas online!

Anúncios