antiea.gifAlguns posts abaixo, o Lucas discorre sobre a qualidade impecável dos jogos da EA, que criou games muito bem criticados recentemente, como a nova versão do FIFA e o estreante Skate. Mas eu digo uma coisa: eu não gosto da EA. Ou melhor, uma parte de mim até gosta e admira, mas digo que uns 70% da minha pessoa não vai com a cara da empresa. Por que? Jogos malfeitos e prostituição. “Mas peraê, eu já joguei Skate e é do baralho!” Sim, para o 360.

Mas eu sou um dono de Wii, então as experiências recentes que tive me mostram o contrário. O último FIFA é sofrível, com a jogabilidade mal planejada e dura. Controlar os jogadores é uma experiência masoquista e vai contra o propósito casual, que é facilitar o gameplay. Se até jogadores não-casuais sofrem, imaginem o avô que quer brincar por 20 minutos. Sim, eu sei que com algumas partidas a coisa flui de um jeito diferente, mas aí foge da proposta. “Ah, mas tem o family play, onde você apenas mexe o remote para passes.” Tá, contra isso eu não tenho argumentos, não joguei.

Outro jogo da EA que eu gostaria de falar: The Godfather. Quando eu comprei o jogo do Poderoso Chefão eu queria uma coisa: to have fun. E eu realmente me diverti com o jogo. Horas e horas de jogatina, com um tema que eu adoro, em um ambiente que me fascina, com personagens que conheço e também com movimentos bacanas do Wii Remote. Não são perfeitos, mas são divertidos. Agarrar uma pessoa aleatória no meio da rua e jogá-la na parede mais próxima é delicioso. Ou também torturá-la com garrafas e barras de ferro, para depois lançá-la ponte abaixo, tudo isso com Wii-motion. MAAAAAS existem problemas, e graves. O jogo é mais um com cara de PS2, só que com movimentos. Gráficos bem fraquinhos e com cenários que se repetem. Por exemplo: você está extorquindo uma padaria em New Jersey e alguns minutos depois precisa se deslocar até o Brooklyn. Você entra em uma padaria e voilá: o cenário é o mesmo. Reciclado. Preguiçosamente e descaradamente reutilizado. Ponto negativo.

godfather.jpg

Agora, a pior das minhas experiências com a EA. Ou melhor, uma das piores em toda a minha história de jogatinas: Harry Potter e a Ordem da Fênix.

“Mas ei! Pera lá! Você colocou o jogo a venda aqui no blog e agora tá falando mal dele? Seu… seu… hipócrita!”

Calma, calma. Antes que eu perca a credibilidade, já vou lembrando que me isentei de fazer críticas pessoais ao jogo. Apenas coloquei alguns links de reviews supostamente respeitados. Se alguém ainda tiver interesse na compra, deixe um comentário ;P Mas quanto ao jogo: Um lixo sem tamanho. Odiei do início ao fim. E olha que nem cheguei ao fim. Vou ser sincero e dizer que não devo ter jogado mais do que quatro horas, de tão ruim que é a parada. O video-review da IGN, pelo que eu me lembre, dizia que apesar de não ser tão bonito quanto as versões de PS3 e 360, o jogo era um dos mais belos do Wii até o momento. O cara só pode ter testado uma versão fake, eu digo. Alguém da EA camuflou uma versão do XBOX e tacou no Wii, aposto. Ou então o sujeito é um cegueta dos grandes. HP possui cores mortas, gráficos em baixa resolução, frame rate risível e modelos porcamente construídos. As animações a la PLAYSTATION ONE me fizeram quase chorar pelo dinheiro mal investido. Os personagens, quando falam uns com os outros em pseudo cut-scenes, tremulam de um jeito que não via desde Tomb Raider 2 para PSX, mostrando que a EA foi negligente com o jogo.

harry.jpgOk, pode ter sido por prazos estourando, pressão da Warner e mais uma bananada de coisas. Mas se for fazer malfeito, não faça. Segure o game e lance depois. Voltando às cut-scenes, além de serem trêmulas, elas simplesmente não aparecem inteiras. Você está lá assistindo ao Sirius Black ensinar uma nova magia ao Harry e de repente, no meio da explicação, a câmera aparece atrás do personagem, indicando que agora é você que está no controle. Mas e a explicação? Foi cortada abruptamente, sem mais nem menos. E toda vez que você inicia um jogo salvo, você é obrigado a assistir metade (!) do CG inicial, incluindo logos da EA e Warner.

Mas os movimentos salvam, certo? Claro! Que não. O ponto forte do jogo não passa de mediano. É até legal brincar uma vez ou outra, mas depois de um tempo você vê que levitar um objeto e transportá-lo para lá e para cá é tarefa que exige paciência e muito sofrimento. Isso sem contar que o tempo de resposta não é nada imediato. O movimento de levitação é feito e apenas um tempo depois ele é executado na tela. É como se o jogo tivesse lag. Mas o que me fez parar de jogar? Existe um determinado momento no jogo em que você precisa ajudar Neville a entrar no laboratório de Herbologia, se não me engano. O laboratório está cheio de criaturas que impedem a passagem, logo devemos usar os nossos poderes varísticos pra liberar o caminho. Ou seja, Wii-Motion. Só que chegou um certo momento em que era impossível eliminar as criaturas. Você repetia os movimentos e NADA acontecia. Nada! E o jogo não dava pista alguma do que fazer. Tentei ir a outros locais, mas nada. Horrível. Junte tudo isso a menus ruins, dublagem meia boca e terás um lixo de jogo. A única compra para o Wii na qual eu me arrependo.

Os reviews, na média, davam nota 8 para Harry Potter. Eu dou 2,5 e com muita boa vontade. Antes eu brincava que os textos haviam sido comprados pela EA, mas depois do episódo do Gamespot eu não duvido nada. Sabem o que é o pior? Fico com medo de que o jogo mude a imagem que tenho de Hogwarts, transformando-o em um lugar inóspito e completamente desprovido de graça e magia.

medal.jpgMas ainda assim, eu vou dar mais uma chance a EA. Ainda tenho esperança de um jogo decente para a plataforma de minha escolha. E como recentemente eu fui picado pelo mosquitinho da jogatina online, investirei em Medal of Honor Heroes 2. Os reviews foram razoavelmente bons (opa, estaria eu caindo na mesma armadilha outra vez?), e o fator multiplayer me atrai muito. Eu, que sempre fui adepto ferrenho do offline (e ainda sou), sinto falta de um online robusto no Wii. E MoHH2 é o jogo que veio pra saciar a minha sede (e sem os malditos friend codes!). Ouvi dizer que o jogo é mais um Ps2-like, mas se for sólido, tô satisfeito.

Em uma conversa via msn com o Sardo, ele me disse que desistiu da EA. Eu ainda tenho uma ponta de esperança, afinal ela é uma das gigantes, possui franquias de peso e é, em muitos de seus títulos, sinônimo de qualidade. Eu e o Sardo que nos demos mal, espero.

Anúncios