Recentemente comprei o jogo Viva Piñata, para xbox 360, não para mim, mas para a namorada, que adorou o demo e os vídeos, e eu , que não sou bobo, não perdi a chance de fazer a menina gostar um pouco mais do VG, coisa que todos vocês, gamers com namorada, entendem.

Piñatas

Mas sabem como é, eu fui jogar também, afinal poderia pelo menos pegar algumas conquistas, quando percebi estava jogando por prazer, cuidando de minhas piñatas e plantações de pimenta, tentando obter lucro ao mesmo tempo que deixava meus bichinhos felizes.

Um jogo impressionante, voltado para um público infantil… público infantil.. agora reparando, VP não é um dos jogos mais aceitos do xbox, dúvido que muitos pais comprem para seus filhos com 10 anos, e mesmo que comprem, que chance tem uma Piñata com os brucutus Marcus Phoenix e John 117 ?

Ao jogar Viva Piñata percebi que devia me dedicar ao jogo, fazer diversas ações que colheria frutos no futuro, ou não, o lucro e a vida das pequeninas estavam em minhas mãos, o jogo precisa ser pensado, tanto que existe a opção de duas pessoas jogarem, uma mais experiente controlando ao mesmo tempo que o jogador 1, para mostra-lo o que fazer, caso a, em tese, criança se perca, o que vai acontecer, pelo nível de complexidade de um jogo teoricamente simples.

Já no “hardcore” e “complexo” Gears of War, você avança contra hordas de Locust distribuindo balas e granadas aos montes, pegando coberutra aqui e acolá para evitar ter o traseiro chutado. Isso é simples, não Viva Piñata.

Antes que me matem, eu amo Gears, acho-o fascinante, desde o gameplay, ao design dos níveis, passando pela história. Mas, aqui entre nós, se você ignorar a história, vai conseguir fechar o jogo, do mesmo modo que platformers antigos, mega-man, mario, sonic, é só seguir em frente.

Nunca fui de jogar mario, minha infancia foi do robozinho azul, eu não me importava com a história, até porque estava escrito em japônes, tudo que eu sabia era o que acontecia na tela, mas continuava jogando, pelo desafio, provavelmente a criançada ainda é assim hoje…

Viva Piñata é o true HARDCORE, você pode ignorar a história, ou entende-la, mas se não se dedicar e planejar, estará fadado ao fracasso.

Por isso crianças não jogam, elas não conseguem vencer,e por isso desistem, preferem ir ao sangrento Gears of War, onde a competição e a rivalidade poluem seus pequenos corações, tenho pena dessa geração, que não sabe o que é jogar um despretensioso Mario, ou Sonic, quiçá Megaman. A industria de jogos está errada, estão fazendo jogos simples para adultos e complexos para crianças.

Mas não estou dizendo que esses jogos antigos fossem bons, não, eram bons, mas também era lineares, mas hoje em dia são jogos fracos, com poder de nostalgia somente, mas nem de perto tem o brilho que tinham na época de seu lançamento.

Muitos explicam esse fenomeno de queda de qualidade através dos tempos pelo fator de evolução da sociedade, assista um filme de terror antigo por exemplo, o máximo que esse filme vai conseguir é fazer você rir, ou qualquer outro filme, são muito ruins, da mesma forma que a música, que antigamente fosse boa, hoje apenas estrela em festas temáticas, com jogos é a mesma coisa.

Agora por que eu disse isto, porque defende-se que com o passar dos tempos os jogos ficam mais complexos, mas é isso que se vê? os jogos continuam os mesmo, apenas com graficos melhorados e mudanças aqui e acolá, e ainda os chamam de next gen.

Enfim, pergunte-se qual é o jogo next gen e qual é o infantil, aquele que é completamente linear com uma complexibilidade duvidosa ou aquele que te desafia a tomar desisões, das quais você pode se arrepender uma ou duas horas depois?

E aquele que me chamar de “Viva” ou de boiola vai ver. Né Lucas!?!

Anúncios