marioooo.jpgSim, vocês leram direito! Uma entrevista no Assopre a Fita! E com o mito, o legendário, o expoente máximo dos games, ele, Super Mario! Seu novo jogo, Galaxy, desembarca oficialmente em terras ocidentais neste dia 12 de novembro, mais conhecido como hoje. Até agora as críticas vêm sendo magníficas, todas dando boas notas para o jogo, que por sinal, parece completamente pirado (e isso é ótimo!). Para divulgar a sua nova aventura, conseguimos marcar uma conversa descontraída há algumas semanas atrás (eu havia anunciado sobre uma entrevista no blog nos comentários deste post, porém por motivos legais só pudemos liberá-la agora), onde conversamos sobre assuntos diversos, que vão desde Master Chief a homossexualismo. Confiram esta entrevista completamente exclusiva e inédita, e então aproveitem e joguem a próxima epopéia Super-Mariozística!

Rodrigo: Olá, Mario! Antes de qualquer coisa, queria dizer que estou realmente emocionado neste momento.

Mario:
Ora, que isso… Sou apenas um cara como qualquer outro.

Rodrigo: Ah, deixa de ser modesto, vai… E ai, ansioso pra sua próxima grande estréia?

Mario: Com certeza… Eu faço isso há mais de vinte anos, mas sempre dá um frio na barriga. Mas não vou negar que adoro tudo isso. Os holofotes, o dinheiro, o hype…

Rodrigo: Pois então, Mario. Hoje parece que esta na moda falar em hype. O que você acha disso?

Mario: Eu adoro, como já disse acima.

Rodrigo: Ah, verdade. Você está em forma, não pude deixar de notar. Por acaso andou tomando aquelas pílulas que os astronautas usam pra se alimentar no espaço durante a sua jornada pelas galáxias?

Mario: Você está me paquerando? (Risos) Sim, eu perdi alguns quilos sim. Na verdade eu nunca fui muito gordinho, apenas na época entre Super Mario Bros. 2 (a versão americana) e Super Mario World. Mas assim que pulei pro mundo 3D, dei uma emagrecida sim. Nesse tempo tive os meus altos e baixos, mas posso lhe dizer que estou na minha melhor forma.

Rodrigo: Ah, velhos tempos. Sabe, você foi parte da minha infância.

Mario: Olha, garoto. Acho que você esta querendo um algo a mais de mim, hein?

Rodrigo: Não não, por favor! Eu tenho namorada!

Mario: (Risos) Estou brincando, amigo. Não se preocupe não.

Rodrigo: Mas falando nisso, eu andei lendo por ai que talvez você puxe para o outro lado.

Mario: Como assim? Ah, já sei… lá vem mais um dizer que o meu mundo é colorido e que transbordo felicidade. Mas, meu caro, não sou homossexual. Não tenho nada contra isso, quero deixar bem claro. O fato é que a diversificada paleta de cores em meus jogos são uma referencia a inocência e aos bons tempos onde tudo é puro e mágico. Ou seja, a infância. Por isso que os meus jogos são tão divertidos. Eles fazem você voltar para aquela época em que tudo o que você queria era se divertir. Entende?

Rodrigo: Desculpe, Mario. Eu não iria abordar isso. Estou cientíssimo desse argumento “infantil” (Risos). Mas é o seguinte: andaram vasculhando a capa de seu último jogo, e nela encontraram supostas mensagens subliminares. Você tem a capa ai?

(Mario revira os seus bolsos e tira uma cópia lacrada do jogo. Ao final da entrevista eu pedi de lembrança, mas ele negou, dizendo que eu teria de esperar a hora certa para jogar.)

mario-cover.jpgEntão, dê uma olhada. “Super Mario Galaxy”, certo? Pois repare que tem umas estrelinhas em algumas letras, e aí é que está. Se colocarmos as letras lado a lado, temos “U R M R G A Y”, ou seja, U r Mr Gay (Você é o Senhor Gay). O que significa?

Mario: Oh, meu Deus! Só pode ser uma brincadeira de mau gosto. Mas eu posso lhe assegurar de que não sou gay. Afinal, você acha que vivo resgatando a Princesa à toa? Posso não ser muito namoradeiro, mas sou tímido, entende?

Rodrigo: Ah, sei. Deve ser coisa de algum flamer por aí.

Mario: De o que?

Rodrigo: Flamer, sabe. É aquela pessoa que não gosta de uma determinada empresa de games e então fica “zoando” ela. No caso, alguém que não gosta da Nintendo.

Mario: Ah, claro. Mas eu não dou bola, gosto bastante dos outros consoles. Pra mim o que importa são os games.

Rodrigo: É mesmo? Quais outros jogos você costuma jogar?

Mario: Nessa geração ainda não pude experimentar muita coisa. Mas esses tempos estava jogando Metal Gear Solid, e posso dizer que é uma das melhores series que já experimentei. O Snake é meu amigo pessoal, por sinal.

mario-snake.jpgRodrigo: Olha, mas que surpresa! Por isso a aparição dele no novo Smash Bros., então? E dos jogos dele, qual você mais apreciou?

Mario: A experiência no novo Smash Bros já vinha sendo conversada desde a versão passada. Apesar de aparecer mais nos consoles Sony, ele fez questão de se juntar a nós. Com isso você vê a moral que ele tem nos corredores da empresa. Se fosse outro personagem, a Sony jamais liberaria pra lutar conosco. E quanto aos jogos dele, não sei dizer qual é o meu favorito. Todos são impressionantes e de tirar o fôlego. Estou ansioso pelo próximo.

Rodrigo: Mas em um dos vídeos do novo Smash Snake ele aparenta não conhecê-lo.

Mario: Opa. Acho que sem querer revelei um segredo dos bastidores. (Risos)

Rodrigo: Ouvi rumores de que você esta perdendo espaço para o Master Chief, é verdade?

Mario: Olha, eu acho difícil eu perder espaço. Não estou sendo convencido, apenas acredito que as pessoas não irão me esquecer, mesmo com um “concorrente” como o Master Chief. Se as pessoas gostam dele, é porque algo de bom ele deve ter. Acho que foi o mesmo que aconteceu comigo. Mas vou dizer que gosto muito de ser conhecido e reconhecido mundialmente.

Rodrigo: Esses tempos escrevemos um post para o nosso blog em que abordávamos e desabafávamos sobre a qualidade de alguns jogos lançados para o Wii. A revista EGM fez algo na mesma linha também. O que você acha?

Mario: Eu vou ser sincero e dizer que não fico muito contente com isso também. Parece que não estão levando a serio o Wii. Ainda bem que nessas horas eu apareço pra salvar o dia. Eu vejo alguns jogos e penso: “Será que em mais de 20 anos ele não aprenderam NADA comigo?”. E não estou “me achando”, e sim apenas sendo sincero. Afinal, a Nintendo foi onde eu nasci e onde eu trabalho, certo? Nada mais justo do que eu defendê-la. Sei que os meus jogos têm qualidade.

Rodrigo: Só espero que a situação mude pra melhor. Você teve alguma influência na criação do Wii Remote?

mario-miya1.jpgMario: Eu só escolhi a cor (Risos). Agora, falando serio, infelizmente eu não contribuí para o projeto. Não diretamente, pelo menos. Ficou tudo a cargo do meu papaizinho Miyamoto. E não é por nada, mas ele é um baita criativo.

Rodrigo: Você tem aparecido em diversos jogos ultimamente, e infelizmente nem todos são tão bons quanto os principais.

Mario: Eu sei, eu sei. Mas não dá para ser bom o tempo inteiro, certo? Afinal, às vezes chega a ser exaustivo, mas tenho um contrato a cumprir.

Rodrigo: Fale um pouco sobre o seu novo jogo.

Mario: Está demais. Espero que o público admire do mesmo jeito que admirou os meus jogos anteriores.

Rodrigo: Fale mais.

Mario: Não quero estragar a surpresa (Risos).

Rodrigo: Há vídeos na internet em que Peach tem filhos de diversos outros personagens carismáticos dos games. Como você se sentiu ao ver que havia sido traído?

Mario: Este vídeo não passa de uma montagem. Nada nele é real. Também estranhei no inicio, mas eu me lembro de tudo o que faço, e aquilo certamente não aconteceu. E além do mais, eu tenho certeza que nenhum dos outros personagens faria isso comigo. Temos um respeito muito grande uns pelos outros. Exceto o Bowser. Ah, esse aí tenta, tenta, mas eu sempre salvo a minha Princesa das garras dele. Ainda bem que não existe internet em Mushroom Kingdom, senão a dor de cabeça seria maior.

Rodrigo: Então eu acho que é isso, Mario. Foi um prazer inenarrável poder conversar com você aqui. Espero que as perguntas não tenham sido normais demais.

Mario: Que nada, foram ótimas. Não sei como nenhuma grande revista de games não te chamou ainda. Ia ser demais ver você escrevendo uma coluna “diferente”, ou algo assim. Boto fé, garoto.

Rodrigo: Ah, para com isso hahaha. Acho que agora é você quem está dando em cima de mim. Mas tudo isso é culpa dos seus jogos. Se não fossem eles, eu jamais estaria tão interessado em diversão eletrônica hoje. Obrigado, Mario!

Mario: Eu é que agradeço. Ate mais, amigo!

mario2.jpg

Anúncios