Eu sou completamente alheio ao processo de criação de um game. Já dei uma olhadela sobre o assunto no Cuba Games, mas mesmo assim não conheço muito. Se fosse pra eu trabalhar com games, provavelmente eu estaria na elaboração do roteiro e história do jogo. Caso alguém que trabalhe com isso leia, é assim mesmo? Existe uma pessoa SÓ para isso? Alguém que defina sobre o que o jogo vai ser, qual a ambientação, falas, plot twists, finais cinematográficos e surpreendentes? Se houver, é esse o cara que eu quero ser. Já ouvi falar no termo “Game Designer”, mas não sei o que ele abrange. Não sei se é o cara dos conceitos ou o que põe a mão na massa. Tem alguns jogos que me fazem ter esta vontade, mas uma série em especial me cativa: Metal Gear Solid. Na minha opinião, em termos de história e desenvolvimento de trama, é a melhor série já criada. Tá certo que existem vários jogos que nunca joguei, mas não consigo tirar da cabeça as cenas, os diálogos, o gameplay. Quem diria que horas e horas de áudios seriam tão absurdamente lindas? Vou parar por aqui senão fujo do foco. Outras séries também me chamam a atenção neste aspecto “roteirístico”, mas com menos força que MGS. No caso, Zelda. Acho que trabalhar com isso deve ser extremamente prazeroso, embora eu saiba que muitas vezes rola a pressão, os prazos e as limitações – tanto de recursos quanto criativas. Alguém sabe quem aqui no Brasil pode oferecer algo assim? E a remuneração?

Mas, como por aqui não temos nenhuma Kojima Productions, EA ou EPIC Games da vida, vamos para a próxima opção trabalhística: Marketing. Eu sou um estudante de publicidade, logo nada mais justo do que unir o útil ao agradável. Mas acho que eu só iria gostar de fazer parte do Marketing de uma empresa de games se ela fosse a Nintendo. Eu sei, estou parecendo ista, mas a relação que eu tenho com a Big N vem desde os meus tempos de molecagem virtual. Ela simplesmente faz parte da minha vida, e eu seria uma pessoa feliz, assim como disse Reggie na conferência da Nintendo nesta última E3. Vou continuar sonhando.

Por último, mas não menos importante, o jornalismo de games. Pra mim seria a opção mais palpável, visto que temos diversas revistas por aí, além de bons portais de jogos.

Abre parênteses! Por sinal, alguém aí trabalha em algum destes sites maiores? Perdoem-me pela ignorância, mas como funciona? Não sei, tenho a impressão de que não deve ser algo remunerado e de que é uma atividade que puxa mais pro hobby. Eu sei, essa é uma visão meio retardada minha, admito, mas eu realmente desconheço. Fecha parênteses!

Vejo por aí alguns iniciantes no ramo, como o Luck, que está mandando muito bem com os seus reviews, entrevistas, matérias jornalísticas e até programetes televisivos online (televisivos online? fez sentido isso?). E outros mais estabelecidos, como o Fabio, que se não me engano faz parte da EGM e Nintendo World. Eu realmente tenho uma certa vontade de me jogar na área, mas sei que me faltam pré-requisitos, como por exemplo domínio das “técnicas” jornalistas. Pra escrever sério é preciso saber de certas coisas, e não apenas escrever na louca, como estou fazendo aqui. Se chegar uma hora e eu decidir que é isso o que eu quero certamente vou estudar pra corrigir essa minha falha. Por sinal, esses dias vi no jornal local da cidade uma página semanal dedicada aos games, e digo que me senti imensamente tentado a roubar o espaço pra mim. Eu e meus planos maléficos. Bwa ha ha.

Em tempo: Lançamento de um livro que talvez tenha uma ou outra resposta pra mim e muitos outros. Ou não.

E o que o meu camarada de blog acha disso tudo?

Anúncios