O que você teve que passar para conciliar sua jogatina com os problemas da vida real? Quantas vezes você já não se viu preso a realidade, quando tudo que mais queria era um controle na sua mão, uma poltrona confortável e um bom jogo no console/PC/whatever? Porque será?

Esqueçamos barreiras, marcas, franchises, wiimotes, sixaxis,live, tudo que nos lembra de marcas e tudo que pode ser nominado. Estamos aqui para conversar sobre lazer.

Jogar é o que você gosta, tem gente que gosta de jogar futebol, ou surfar, qual a diferença disso para os games? Jogos tem até uma vantagem, não cansam e podem ser usados em qualquer lugar com energia elétrica, e como desvantagem, requerem mais tempo e dinheiro de nossas vidas, um bom jogo requer, digamos 10~20 horas para ser finalizado, uma partida de futebol 90 minutos.

Mas como você chegou a ser um gamer?

Você nasceu (pelo menos espero que tenha nascido, se não nasceu fique longe de mim), teve uma boa infância, divertida, no prézinho, pega pega, esconde esconde, e etc e tal, quando você olha seu tio controlando algo que se move na tela, “UM CONTROLE QUE MEXE A TV!!!” na sua mente aquilo era impossível, e então tenta em vão por as mãos, e seu tio lhe diz que é coisa de gente grande, aaah, o sabor do proibido… pouco tempo depois você consegue jogar, amor a primeira vista.

Vem a fatídica vontade de ter um só seu, algumas datas comemorativas depois, você consegue o tão esperado presente de papai noel, não se aguenta de alegria, chega a ficar sem ar de tanto falar para seus amigos o que acabara de ganhar, vira a lenda, o motivo pelo qual seus priminhos vão na sua casa jogar. Como toda criança, você quer, quando crescer, trabalhar com algo que você goste, o pequeno João, queria ser Bombeiro, Maria, modelo, você? “TESTADOR DE VIDEO GUEIME!!”.

Você cresce, sempre jogando; mas com grandes poderes, vem grandes responsabilidades, mas responsabilidades vem mesmo sem poderes, e nós, que a principio queriamos além de continuar jogando, queriamos também trabalhar com isso, nos vemos desiludidos, e obrigados a ser uma coisa mais…”tangível”. E os jogos viram um hobby.

Uma paixão, que vem a duras custas, dinheiro (quem dera nosso hobby fosse gratuito), tempo (quem dera fossemos 4 para jogar 4 lançamentos simultaneos sem perder um ou outro), e ainda assim, ter tempo para a vida, namoradas, empregos, estudos, tudo que nos consome, somos obrigados a parar de jogar, voltamos nossos esforços para outros aspectos da vida, abandonamos o gosto, ó fim trágico de uma vida de mil aventuras, não, MIL vidas  e mil aventuras.

Pense nos games como futebol, ou como qualquer outra coisa semelhante, quantas pessoas jogam profissionalmente?
E todos sabem que o pivete médio brasileiro quer ser jogador de futebol quando crescer, agora, quantos conseguem?
Oque acontece com os que não conseguem? Pessoas normais, com Futebol como hobby, jogadores casuais.

Provavelmente os games tomarão este papel na sua vida, não serão a coisa mais importante, vai ser jogado para a noite, depois da faculdade, talvez com alguns amigos, umas cervejinhas e quitutes, pela diversão, pelo lazer.

Então num almoço de família, lá estárá você ,jogando, e um sobrinho, nos seus 6 anos e assiste maravilhado enquanto você joga, e pede implorando para que você o deixe jogar, “só um pouquinho”, e você explica que aquilo, é coisa de gente grande, nada mais longe da verdade, você passou por alguns apertos (financeiros ou não) e teve que fazer escolhas muito importantes para, naquele instante, estar jogando algo.

Dê valor, aprecie o momento, entenda o jogo, pense nas pessoas que deram suor, sangue e lágrimas para produzi-lo, não diminua essas pessoas (nem as que você encontra na jogatina online), consoles, jogos, apenas por serem de outra marca, porque é só isso, uma marca, no fim as pessoas só querem o mesmo que você, diversão, um escape do mundo real, estavam afim de uma boa jogatina, estavam estressados e quiseram brincar um pouco.

Você pode ser jovem ainda e só um dia compreenderá isso tudo que falei, mas em breve seu dia chegará, deverá fazer escolhas,obstáculos surgirão, talvez escolha um caminho que o afaste dos games, talvez não, mas com certeza, as diversões que esse hobby nos deu ficarão em nossas memórias; amigos, jogos, lendas.

Anúncios