É essa a primeira coisa que você ouve quando inicia o beta-multiplayer de CoD.
Digo “ouve” porque quando você inicia o jogo, surge uma menssagem da infinity ward, num tom muito pessoal (algo que faz sentido, visto que “poucas” pessoas tem acesso ao beta) dizendo-me que trata-se de um beta teste, e por tanto, qualquer tipo de problema ou “causo” digno de nota deve ser reportado a infinity, e ainda desejando-me boa diversão.

Antes de mais nada cabe aqui algumas explicações: Nunca joguei Call of duty algum online, no máximo um modo campanha no Call of duty 2 e na incursão da série no Wii, ambas as minhas experiências foram de apenas umas poucas horas, e nenhuma delas com duplo analógico, se é que vocês me entendem, só joguei com mouses e Wiimotes, e agora com o CoD 4 o duplo analógico do 360, velho de guerra dos FPS.

Em um outro post, eu disse que CoD4 iria disputar o coração de gamers com Halo 3, disse até que CoD poderia ganhar essa disputa, com um bom modo campanha (como sempre, mesmo não sendo ambientado na 2ª Grande Guerra), ótima jogabilidade, gráficos espetaculares, fator replay muito, muito, mas muito grande, diversos modos multiplayer com diversas variações e essas variações podem ser variadas e customizadas, tornando CoD4 um jogo que pode ser o que você quiser. Conseguiram acompanhar?

Vamos mais devagar, quanto ao modo campanha, não posso dizer muita coisa, o demo é apenas um beta do multiplayer, não tem como jogar sozinho, tudo que posso dizer é o que li a respeito em sites que tiveram o hands-on do campaign; como sempre a infinity ward conseguiu captar a sensação de perigo que nos prende aos jogos, ação desenfreada, causando convulsões de adrenalina, fazendo você correr, atirar fugir pela própria vida. Duvidam!? Procurem pelos hands-on da vida da GC desse ano.

Jogabilidade: segue o padrão FPS do 360, duplo analógico, que não precisa ser comentado aqui, é um controle consolidado, não cometeram erros nessa parte, alguns jogos erram e mesmo usando esse padrão simplesmente não funcionam, você se sente desconfortável, isso não acontece em CoD 4, o personagem é uma extensão de você, garantindo o que as pessoas chamam de imersão.

Gráficos: vocês querem saber se é melhor que Gears of War, infelizmente qualquer jogo que sair para o Xbox vai ser nívelado por cima, foi assim com Halo 3, com CoD não será diferente, tenho os dois (e terei os 3), e posso dizer, apesar de os gráficos da Unreal engine de GoW serem melhores, se comparados aos de CoD parecem bonecos de plástico, porque CoD foi feito para ser realista, para a camuflagem funcionar, para você comparar as armas com armas reais, os uniformes, tudo foi feito para se assemelhar a realidade, jogos diferentes, bem diferentes.

Vamos ao que interessa, os detalhes do multiplayer que nos fazem ter desejo de jogar novamente, cabe aqui outra explicação: para quem não tem xbox, no momento o jogo líder de usuários conectados jogando é Gears of War, devo admitir que eu sou um desses, ou melhor, era, até conseguir o token que me dava passe livre no Beta, e então meu amigo, o DVD do Gears morreu de ciúmes.

Então, primeiro, o sistema multiplayer do COD é melhor que o de Gears, Gears com 8 pessoas jogando você precisa de um bom host ou o lag será sentido, CoD4 com 12 pessoas e você consegue jogar com pessoas em outros países de uma maneira que não seria possível no gears, só por rodar mais suavemente CoD já bate no melhor multiplayer atual, impressionante.

Quando você mata alguém, pede suporte de UAV, bombardeio ou auxílio de helicóptero(!) números amarelo surgem na tela, esses são pontos de experiência, que te ajudam a subir de nível, patente, ou como você quiser chamar, ao chegar no nível 4, você pode criar sua própria classe, e não precisa jogar com as classes “comuns” ( os “básicões”, sniper, spec ops, heavy gunner, etc.) você pode criar variações dessas, ou ainda coisas totalmente diferentes, e os perks ajudam nisso.

Perks são pequenas habilidades especiais que são liberadas conforme você sobe de nível ou completa testes (“challenges”no original, por exemplo matar 25 pessoas com a MP5, para liberar customizações de arma, como camuflagem, mira-laser etc.), alguns dos perks são simples, como ter mais vida, ou correr por mais tempo, passando por alguns mais sapecas, como o “UAV Jammer” que impossibilita que você seja visto pelos Radares inimigos, e o favorito entre dez em cada 11 beta testers, o “Last Stand” que permite a você que antes que morra descarregue um último pente no seu algoz, ou que termine logo com sua vida miserável, de qualquer maneira, não impede que você morra, você está condenado, mas pelo menos te dá a oportunidade de levar alguém consigo.

Tudo isso combinado com uma biblioteca de modos de jogo muito grande, entre eles o team deathmatch, team objective ( esse pode ser subdividido entre vários outros, capture the flag entre eles), team tactical e free for all (o famoso cada um por si) tornam Call of Duty um ótimo jogo, parafraseando-me a mim mesmo, talvez o melhor do ano, foi o melhor da E3, mesmo ela não sendo muito boa, e em diversos sites e fóruns da vida, CoD 4 é votado e mais esperado que Halo3, quem sairá vencedor dessa briga?

Esperem até novembro amigos, até lá, “Let’s do This”.

Anúncios